(Última alteração em: 4 de Janeiro de 2022)

Se você é um profissional do setor logístico você provavelmente já sabe o que significa cabotagem e como esse processo funciona. Porém, se esse termo é novidade para você, não se preocupe: nós vamos explicar. A cabotagem consiste no transporte aquaviário, realizado entre os portos de um mesmo país.

Esse tipo de transporte ainda é pouco usado no Brasil, contudo as empresas e entidades governamentais começam a enxergar esse modal de transporte como uma alternativa viável. A ideia é aumentar a mobilidade e, assim, melhorar a capacidade de escoamento de mercadorias e bens.

Este artigo foi desenvolvido justamente para que você entenda mais sobre o assunto, entenda o potencial econômico da cabotagem e a conheça as principais vantagens desse transporte. Confira!

O que significa cabotagem?

Em termos simples, a atividade de cabotagem é a modalidade de transporte usada para enviar mercadorias por meio do modal aquaviário entre portos dentro do território nacional. Nesse caso, podem ser dois portos costeiros ou um porto costeiro e outro fluvial.

Qual é o papel da cabotagem?

Em um país com extensa região litorânea, faz sentido que esse recurso seja utilizado para encurtar distâncias e promover a agilidade no transporte. A realidade, porém, é que há uma grande dependência do modal rodoviário para a movimentação de mercadorias.

Como resultado, esse processo não é explorado adequadamente e permanece como uma opção pouco utilizada. Há estados com cinco ou mais terminais marítimos, essa já a infraestrutura utilizada na exportação e importação de cargas.

Portanto, esse é um recurso que poderia ser utilizado tanto em curtas como longas distâncias. Isso sem contar o ganho de escala, pois mesmo um navio de pequeno porte pode embarcar um peso consideravelmente superior que de um caminhão.

Quais são os benefícios da cabotagem?

A cabotagem é uma prática que pode conquistar benefícios econômicos, ambientais e sociais. Assim, listamos algumas vantagens que ajudam a demonstrar que esse processo pode ser um diferencial para empresas que investem na sua utilização.

Ajuda na redução de custos

As empresas já sabem que o preço do frete influencia não só os custos, como afeta também a decisão de compra do consumidor. Por esse motivo, faz sentido procurar alternativas mais acessíveis.

A cabotagem desempenha essa função, inclusive entre as empresas que fazem uso desse serviço, há um consenso de que os valores do frete são mais baixos do que outros modais. Devido a sua capacidade de carga, pode reduzir os custos operacionais, o que significa que a cabotagem ajuda por:

  • tem um menor consumo de combustível por tonelada transportada;
  • tem menor custo por quilômetros percorridos em cada viagem; e
  • conta com risco reduzido de acidentes, avarias e perda das cargas.

Tem baixa necessidade de investimento público

Como falamos anteriormente, a infraestrutura dos portos já é suficiente para que essa operação de logística interna possa ser expandida. Se comparado com o transporte rodoviário, por exemplo, fica claro que não há necessidade de conservar as estradas ou realizar obras para que os veículos possam circular com segurança.

Powered by Rock Convert

Inclusive, recentemente, programas como o BR do Mar vêm sendo desenvolvidos com o intuito de minimizar a dependência dos fretes rodoviários. A motivação por trás desse projeto foi a greve dos caminhoneiros, que, em 2018, causou um grande baque na economia.

Promove a proteção do meio ambiente

Um dos aspectos que se destaca quanto à cabotagem é o fato de que consume 8 vezes menos combustíveis para mover a mesma quantidade de mercadorias do que outros modais.

Esse diferencial faz com que esse modelo seja considerado sustentável, pois minimiza a emissão de gases poluentes. Esse selo verde valoriza ainda mais esse tipo de transporte e atrai empresas que buscam soluções mais econômicas e de menor impacto ambiental.

Aproveita a extensão aquaviária

O Brasil dispõe de 8.500 km de costa navegável e aproveita outros 42 mil km de hidrovias fluviais. Esse potencial ainda não é aproveitado como deveria, mas uma simples análise demonstra como essa opção aumenta a acessibilidade das viagens, principalmente nas regiões norte e nordeste.

Esse aspecto é estratégico para o escoamento da extração do minério e da produção industrial desenvolvida nos estados do norte. Portanto, é recomendado considerar essa opção como uma alternativa viável para expandir o acesso aos mercados consumidores.

Reduz o índice de acidentes

Acidentes nas estradas são um dos principais riscos da operação logística. Falta de atenção dos motoristas, as condições das estradas e veículos que circulam sem a devida manutenção estão entre as principais causas de acidentes.

Os prejuízos podem ser graves devido aos danos a frota, a carga e, acima de tudo, ao condutor que pode sofrer ferimentos decorrentes de colisão. A circulação por via marítima ou fluvial não tem o mesmo potencial e, assim, apresenta ser a opção mais segura.

Como superar os obstáculos da cabotagem?

Nós já sabemos que a demanda existe e poderia ser atendida, o que falta é começar um processo rigoroso de adequação para que os nossos portos possam receber cargas destinadas ao mercado interno.

Por exemplo, é preciso reduzir burocracias para simplificar o processo de fiscalização e embarque. É essencial ajustar os processos e aproximar a indústria, a principal beneficiada desse modal. Além disso, há a necessidade de criar soluções que permitam a consolidação de cargas fracionadas.

Os elementos que merecem atenção são:

  • abastecimento — o diesel destinado ao transporte rodoviário é bastante competitivo; já o combustível usado pela cabotagem é encarecido pela tributação e pela variação do petróleo no mercado internacional;
  • pessoal — o setor enfrenta uma escassez de mão de obra que já dura alguns anos e tem dificuldade de atrair profissionais, pois a maioria é absorvida pela indústria do petróleo; e
  • renovação da frota — embora haja incentivos financeiros para a renovação da frota mercante, o acesso ao benefício é demorado, cerca de dois anos — a liberação lenta faz com que as empresas não tenham apoio com a velocidade necessária.

Por fim, é importante destacar que além de saber o que significa cabotagem, os profissionais da área devem entender que esse modelo é um diferencial. Afinal, uma logística mais eficiente e produtiva é uma vantagem para toda a cadeia de suprimentos e para a economia brasileira.

Você já teve alguma experiência com esse tipo de transporte? Então, deixe o seu comentário no campo logo abaixo e compartilhe conosco a sua opinião sobre o assunto.

Quer saber sobre mais assuntos como esse? Nos siga nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.